be EXTRAORDINARY

ANIVERSÁRIO | A celebração do nascimento

E chegou mais um aniversário, 37 anos de vida. Cada vez mais forte a certeza de não saber quase nada sobre esse multiverso existencial que nos cerca. Aliás, quanto mais estudo, mais a consciência se expande e com ela cresce uma certeza: somos poeira cósmica na nossa individualidade. Um grão, repleto de valores, único na nossa singularidade, tão poderosos e ao mesmo tempo frágeis, e débeis quando em desarmonia com o meio.

A dicotomia da vida, especialmente entre a relação humanidade X divindadeé conflitante, por ser intrigante e apaixonante.

Em parte somos carne, mente e energia, por outro lado dessa mesma matéria, habita em nós uma essência imaterial, a centelha divina, ou consciência superior, que precisa ser desperta, habilitada, estimulada e constantemente praticada. Eu vivo para provocar isso! Respiro esse propósito.

Diz a teoria dos setênios que estou no Sexto Período, o da PLENITUDE, em que a alma da consciência desperta. Faz sentido. É um período curioso, um misto de dor e alegria, como se colocassem minha alma num liquidificador, e isso fosse ao mesmo tempo divertido e torturante.

E diz a antroposofia que essa é a síntese dessa fase, com minhas validações pessoais logo ao lado:

• Relação com a Essência no mundo / No outro / Em si — verdade. Esse é a maior “ficha” que cai nessa fase. Por mais que verbalizemos nas anteriores, algo “mágico” acontece nesse ciclo dos setênios.

• Mais capacidade de julgamento — interessante é que o “julgamento”, ao menos para mim, é baseado no amor, na compreensão e sob uma neutralidade inexplicável.

• Desgaste físico x Maturidade Psíquica — sim, a baixa de energia vai surgindo, especialmente para nós mulheres, com as agressivas mudanças hormonais; a maturidade psíquica é realmente fantástica, uma virada de “chave” na consciência.

• Conquista de mundo material — nunca dei muita importância para esse aspecto, e realmente, nessa fase, estabelecer padrões de segurança tem sido muito mais relevante.

• O desafio é encontrar valores espirituais — nesse sentido me considero privilegiada, afinal, no ciclo anterior, nasceu em mim a consciência crística, que agora é ampliada, muito desprovida de religiosidade e com respeito às diversas crenças.

• A pergunta é: como é que encontro o caminho para a essência do mundo e para a minha própria essência? — essa mediação é realmente o “conflito do momento”, especialmente tendo dois filhos, uma rotina louca para gerenciar, vontades e compromissos para equilibrar. Está longe de ser uma tarefa simples, ou que permita “sair pelo mundo” para mergulhar em experiências que acelerem essa mediação entre essências.

Enxergar a real natureza das coisas é uma dádiva dessa fase. É claro que é preciso cuidar para não perder o romantismo, nem tornar-se cética, o que seria escapismo do EGO para nos roubar o que há de mais valioso nesse novo nascimento.

Aliás, cada ano nesse setênio representa um degrau de ascensão, onde cada passo exige renúncias, decisões ainda mais consistentes e o exercício da genuína gratidão a medida em que compreendemos que não há perda, mas a abertura de um espaço para bênçãos ainda mais expressivas.

É maravilhoso compartilhar com você, que me acompanha nessa reflexão neste exato momento, essa análise de um novo nascimento, com poder de despertar a consciência não só em mim, mas em você, a respeito dos fatores que impactam nas relações e resultados que produzimos, especialmente no que diz respeito ao MOMENTO. Aliás, pela física, momentum significa oproduto da massa pela velocidade do corpo; impulso; quantidade de movimento. Tudo haver com a energia que cada ciclo pré disponibiliza para nós. Respeite o seu momento! Diz a sabedoria bíblica em Eclesiates 3 que “existe um momento certo para tudo debaixo do céu”. Essa é uma verdade contra a qual muitas vezes tentei lutar e “me ferrei”. Sempre é possível corrigir a rota, porém frequentemente doloroso.

Com tudo isso percebemos que não somos somente matéria, nem só espírito, somos uma composição de fatores que somados expressam o MILAGRE DA VIDA, pelo qual temos muito a AGRADECER e CELEBRAR por sua riqueza, independente das conquistas que empreendemos. Porque a maior delas é simplesmente desfrutar desse milagre, com alegria, amor, compaixão, reconhecendo que somos únicos, mas que ao mesmo tempo em que representamos o todo, não somos tudo. É a forma como nos movemos, agregamos pessoas e nos expressamos que fará a grande diferença no final da história.

E viva aos novos ciclos! À incrível dádiva chamada de VIDA.

Minha gratidão profunda e emocionada à Deus, ao multiverso e à todas as Leis conhecidas ou desconhecidas que nos regem explícita ou implicitamente.

Vamos às novas realizações pós celebração.

Eu tenho sonhos para essa fase… que eles venham ao meu encontro. Prosseguirei para o alvo, caminhando para eles à medida em que cumpro meu propósito. Desejo, da mesma forma, que os seus sonhos cheguem até você! Estamos juntos, somos parte, formamos o todo. ❤❤❤

Vanessa Milis