ColunaEllington (3)

ASSUMINDO RESPONSABILIDADES

É hora de assumirmos a responsabilidade de tudo o que ocorre conosco na vida. Deixar de lado as desculpas para os nossos fracassos; mazelas ou dores.

Enquanto nos preocupamos em identificar um culpado, deixamos de empregar esta energia despendida, na solução do problema que se apresenta.

Diante de uma situação difícil temos duas possibilidades: superar com atitude, mesmo que seja necessário parar um pouco, analisar e reiniciar uma caminhada; ou desistir e se lamentar.

A única opção que proporcionará a mudança da situação incômoda é a primeira. Se desejamos que algo diferente em nossa vida ocorra, precisamos fazer também algo diferente do que vimos fazendo até então.

E a decisão sempre está em nossas mãos. Alguns podem neste momento pensar: “nem sempre está em nossas mãos”. Está sim! Insisto, somos os únicos responsáveis por tudo o que nos ocorre!

Ah… mas, se eu tivesse melhores oportunidades; se meus pais houvessem me proporcionado um melhor colégio, ou tivessem pago a melhor universidade; se meu marido ou minha esposa não tivessem feito aquele investimento errado; se meus filhos colaborassem; se o meu sócio não tivesse me enganado…são muitas as possibilidades de justificarmos nossos insucessos. Naturalmente algumas situações em nossa caminhada parecem inexplicáveis, porém, com o tempo compreenderemos que todos os eventos têm uma razão, são partes fundamentais de um planejamento superior, ou um encadeamento de situações que gerarão um resultado mais expressivo, dada a experiência adquirida com a superação daquele obstáculo, que fortalece e amadurece para passos mais seguros e firmes.

A palavra decisão vem do latim “decidere”, que significa cortar fora, separar. Precisamos ter a coragem de nos separarmos de algo que já não nos serve mais, que nos prende, para então abrirmos o caminho para o novo. É preciso optar, desapegar, abrir mão.

E a primeira decisão fundamental que precisamos tomar é a de deixarmos de culpar os outros por algo que nos tenha prejudicado, segundo nossa limitada visão dos acontecimentos, assumindo de vez as rédeas de nossas vidas.

“Deus escreve certo por linhas tortas”.

Essa frase sugere que tomamos algumas decisões equivocadas porque Deus nos sabotou com suas linhas tortas, ao invés de apresentar a solução com maior clareza.

Acredito que Deus escreve certo em linhas retas, e nós entortamos tudo e culpamos Deus por não compreendermos da maneira que deveríamos. E assim seguimos alimentando a nossa mente com a cultura da transferência da responsabilidade, sempre elegendo um culpado.

Assumir a responsabilidade com a coragem de aceitar as consequências das decisões tomadas. Somente desta forma viveremos as experiências adequadamente, no caminho da evolução, nossa mais importante busca.

Ellington Colombi Martins

Palestrante a 11 anos, apaixonado pelo desenvolvimento humano através da espiritualidade, coordenador de grupo e estudos holísticos e espiritualistas, Engenheiro Civil, especializado em Gestão Estratégica de Negócios e convicto de que podemos transformar o mundo ao redor através da nossa própria evolução.