VanessaMilisBlog (3)

Mudanças e a Dor do Crescimento

Mudanças raramente são agradáveis enquanto a executamos, seja de casa, de posicionamento, relações ou espiritual. Na maior parte das vezes o processo é doloroso. Já ouviu falar que “crescer dói”? É isso aí mesmo. Ganhar músculos dói, ganhar resistência dói, evoluir pode sim exigir que você saiba lidar com a dor.
 
O importante é traçar uma linha que contemple tempo e fatores, passar a cruz mesmo, avaliar os fatos que nos fizeram mudar (passado), as condições do momento e recursos para empreender a mudança (presente) e o cenário que o espera, com condições muito melhores (futuro), que você JAMAIS desfrutaria se não resolvesse quebrar seu próprio status quo, ou zona de conforto, ou programações limitantes.
 
Como diz Abílio Diniz: “A dor é suportável, mas o orgulho é para sempre.”. Não se trata do orgulho vinculado ao ego, mas da sensação saudável de superação pessoal, de ter ido além do mediocridade, de ter entrado em ação para fazer por nós e pelas pessoas ao redor algo de mais significativo e impactante, e construir uma vida que você olhe em terceira pessoa e diga: ESSA SIM É UMA VIDA QUE VALEU A PENA.
Não descanse até alcançar esse “estado”, mas também não deixe de contemplar cada passo, paisagem e riquezas durante a sua jornada. Porque o que vale na vida não é só a chegada, e sim cada detalhe no caminho, cada pessoa, cada sentimento e micro experiências dentro da macro experiência que é a vida. Na verdade as chegadas são apenas outro ponto de partida. Não existe fim e sim novas continuidades sob oportunidades e óticas diferentes.
Entre a dor do comodismo, da insatisfação ou a dor da superação, opte pela segunda, porque essa o levará para o outro nível, onde você terá mais “tônus”, vigor, força e alegrias muito mais substanciais.
Para enfrentar momentos de decisão e empreender mudanças, mantenha as emoções fortalecidas por convicções mais elevadas. Desfrute do caminho, agregue prazer à cada superação. 
Vanessa Milis

Palestrante, escritora e coach.

Sonhadora incorrigível e realizadora incansável, com o propósito de despertar e habilitar o potencial realizador humano.

 
Leia também sobre Os Medos que nos Paralisam: http://blog.institutorealize.com.br/eliminando-os-medos-que-nos-paralisam/

10 comentários sobre “Mudanças e a Dor do Crescimento

  1. Adorei! Principalmente o “desfrute o caminho”. A vida passa muito rápido para perder tempo com sentimentos que impedem o desfrutar! Realizar a vida é sentir prazer em viver em qualquer circunstância, porque tudo é passageiro.

  2. ótimo texto!! “Para enfrentar momentos de decisão e empreender mudanças, mantenha as emoções fortalecidas por convicções mais elevadas. Desfrute do caminho, agregue prazer à cada superação”

  3. Este texto me lembra uma frase que me veio a mente por intuição e que gosto muito, que diz: “a única certeza da vida não é a morte, como costumamos ouvir, mas, a mudança”.
    E sobre tomar decisões, importante atentar para a origem do termo, que sugere abrir mão de algo para oportunizar o novo em nossas vidas.
    Gostei muito da forma como este teu texto estimula a todos a Saírem da inércia e buscarem assumir o controle de suas existências, fazendo escolhas, tomando decisões, participando dos seus processos de mudança como agentes ativos e não seguir assimilando as mudanças que ocorrerão naturalmente, enquanto agentes passivos e, portanto, sujeitos aos dissabores que a não assunção do timão de suas próprias vidas poderá acarretar.
    Obrigado por compartilhar pensamentos que nos fazem refletir acerca de nossas escolhas e atitudes. Bj

  4. Muito bom vanessa Milis, adorei o texto. E sim, crescer e mudar dá trabalho, dói, exige esforço e dedicação, o que é super positivo para a nossa evolução enquanto seres humanos que somos.
    Obrigada por compartilhar seu conhecimento conosco. Bj e um final de semana recheado de crescimento e muito prazer :)

    • Tudo com prazer é muito melhor, né? Rs. Vamos agregar prazer às nossas experiências diárias, cabe a nós. Beijos e obrigada pelo comentário. : )

  5. Muito bom vanessa Milis, adorei o texto. E sim, crescer e mudar dá trabalho, dói, exige esforço e dedicação, o que é super positivo para a nossa evolução enquanto seres humanos que somos.
    Obrigada por compartilhar seu conhecimento conosco. Bj e um final de semana recheado de crescimento e muito prazer :)

  6. Gosto muito da sua percepção Vanessa.
    Realmente, crescimento dói. Transformação então…As lagartas que bem sabem o que passam para tornarem-se borboletas…experiências de quase morte…
    O caminho importa porque é infinito. Pontos de chegada serão muitos. E, como você lindamente ressalta, serão pontos de partida. O limite só existe para quem se define. A vida pede mais. É bom duvidar dos próprios limites e contemplar o caminho.
    Hoje, o caminho me importa é nele que estou. Nem ontem, nem amanhã. Apenas no agora.
    Um forte abraço para você, borboleta querida. :)

    • Oi linda Kátia! Que bom que você comentou… adoro ter a opinião de mulheres intensas como você. Gratidão por sua admiração e sábias palavras. Beijos! <3

Os comentários estão encerrados